Greve

Agentes ameaçam paralisar serviços

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Se não houver andamento e votação do plano de cargos e salários dos agentes penitenciários e socioeducativos na Assembleia Legislativa, a categoria ameaça paralisar os serviços nas unidades prisionais em Santa Catarina. Uma manifestação estadual está marcada para amanhã, às 14 horas, no legislativo, em Florianópolis, quando será definido o rumo do movimento.

Visitas de familiares e de advogados, horários de pátio (banho de sol) e deslocamentos de presos para as audiências são algumas das atividades que poderão ser suspensas. Também deverá impactar no recebimento de presos encaminhados pela Polícia Civil. A segurança das prisões e o atendimento emergencial de saúde são serviços que serão mantidos.

Estão mobilizados agentes ligados à comissão de negociação e ao Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual de Santa Catarina (Sintespe), que farão a assembleia interna no prédio do legislativo e votarão sobre as ações. Existem no estado cerca de 2,5 mil agentes penitenciários e 500 agentes socioeducativos.

“Pressionaremos os deputados para que aprovem de uma vez e não fiquem se beneficiando politicamente. Temos um acordo para não fazer emendas”, destacou o secretário-geral do Sintespe, Mário Antônio da Silva. Uma das queixas é que a demora na aprovação do plano impedirá, por exemplo, o pagamento do reenquadramento na folha salarial de maio.

Jornal Notisul