Greve

Metalúrgicos ameaçam entrar em greve a partir desta quarta-feira

Foto: Maristela Benedet
Foto: Maristela Benedet

Os cerca de oito mil metalúrgicos de Criciúma e Região ameaçam entrar em greve a partir de meia noite desta quarta-feira (13) caso não haja uma melhoria na proposta patronal. A categoria não aceitou a terceira proposta patronal avaliada na Assembleia da última sexta-feira (08). As empresas ofereceram 8% de janeiro a junho e 10% a partir de julho para as folhas de até R$ 3,5 mil; abono de R$ 350,00 e o atrasado dividido nos meses de maio, junho e julho.

“Os trabalhadores lotaram a assembleia demonstrando a união e mobilização. Somente aceitam se fechar o 11,28% da inflação e o atrasado em duas parcelas. De outra forma, já aprovaram a paralisação”, pontua o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Criciúma e Região (Sinmetal), Francisco Pedro dos Santos, Chico.

Conforme ele, os empresários alegam estarem em crise, no entanto, está suposta crise acontece sempre no momento da negociação coletiva. “Sabemos que em diversas fábricas os metalúrgicos estão fazendo hora em função do volume de produção”, dispara. Na Assembleia realizada dia 29 de março, eles já haviam rejeitado a proposta de 8% até junho e 9% de julho a dezembro A data-base é 1º de janeiro.

Os metalúrgicos atuam principalmente nas cidades de Nova Veneza no distrito de Caravaggio, Criciúma, Içara, Forquilhinha, Morro da Fumaça, Urussanga, Braço do Norte e Orleans.